quinta-feira, 30 de Outubro de 2014

Saúde: O nosso calcanhar de Aquiles.

Eu nunca me imiscuí de dar voz à revolta que, em ocasiões muito particulares, achei estar fundamentada por certas e determinadas atitudes que considero intoleráveis no Sistema Regional de Saúde. Também tive os meus dissabores por causa disso é verdade mas deste momento guardo o nome de cada uma das pessoas envolvidas. A maior parte delas tem, por razões óbvias, a minha gratidão e altíssima consideração pela disponibilidade que me concederam. As outras.... Bem, as outras prefiro não dizer até porque correria o risco de voltar a ter outro dissabor mais não fosse pela utilização de vocabulário impróprio. 
Mas isso ocorre não só nesta ou naquela ilha. Não é só neste ou naquele centro de saúde. Não. Há coisas que nem lembra ao diabo e não já não sou só eu que as digo. Ainda há poucos dias, fiquei estarrecido com o testemunho de uma senhora da graciosa (video) que relata na primeira pessoa, a forma como foi tratada.
Além de triste, é constrangedor para o utente constatar que, por exemplo, algumas das alterações introduzidas no SRS não tem, de facto, sido benéficas para ninguém e se tem, então abrangem apenas uma ínfima percentagem da população dos Açores. 

Mas há coisas que felizmente não mudam como sejam a frontalidade com que se abordam certos assuntos ou a amizade, compreensão e amabilidade com que se trata os utentes. 
Podia encontrar muitas outras palavras para adjectivar a importância que tem a Dra Isabel Mota para a nossa pequena comunidade mas penso que ao difundir a recente entrevista que deu ao +Oriental, digo tudo! Aliás, não digo. Falta um OBRIGADO por permanecer na ilha e continuar a ser a "bóia de salvamento" para muitos de nós.   

segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

Santa Maria tem nova escola para formação de pilotos.


O mariense Ricardo Cabral, piloto de linha Aérea, criou em Santa Maria uma escola de formação de pilotos.
A Wefly –Azorean Fligt Center pretende promover a aviação ultraligeira nos Açores.
Em Santa Maria já se encontra a primeira aeronave da escola e dentro de poucas semanas outra se encontrará nos Açores. Para além destes equipamentos, Ricardo Cabral adquiriu também um simulador de voo.
O primeiro curso está agendado para as próximas semanas, “com uma adesão que superou as expetativas”. Também, em São Miguel outro curso está pré-programado.
A formação inicial será distribuída por três etapas. Provas teóricas, regulamentação aérea, componentes, teoria do voo, massa e centrais, meteorologia, comunicações e navegação visual são alguns dos temas a abordar durante um período de formação de 4 a 6 meses.
O projeto conta com o apoio do Centro de Formação do grupo SATA em Santa Maria, bem como do Município, ANA, SA e da NAV, SA.
Foto/Texto: Jornal Açores 9

terça-feira, 14 de Outubro de 2014

Agilizar para depois rentabilizar !!

Com a recente questão em torno da utilização dos pavilhões desportivos da Ilha e do inevitável uso da palavra "rentabilização", assalta-me a mente outro termo tão ou mais importante. Não no contexto dos pavilhões, mas no da piscina municipal. AGILIZAR !
Sim, agilizar processos que visem a utilização regular da piscina municipal e a continuidade do excelente trabalho levado a cabo o ano passado nos núcleos de iniciação (e não só) à natação. 

segunda-feira, 13 de Outubro de 2014

Isto é muito bonito mas tem muito que se lhe diga !!!

A começar pelo aumento brutal a que estão sujeitos os utentes aos quais estejam, efectivamente, a ser prescritos fármacos mais baratos. Mas a questão monetária, atendendo ao diagnostico de cada doente, pode e deverá ser colocada imediatamente de parte quando no entender de um médico especialista, o medicamento X ou Y (caro ou barato não interessa), seja o correcto para ser administrado ao paciente. 
Realmente há decisões que não se compreendem ................................. ??!!

Praia Formosa: E um mês depois do alerta dado por um munícipe.................







O lixo ainda se mantém junto aquele que será o último acesso da Praia Formosa (depois de passar o parque de campismo). Mas voltemos ao início. Um cidadão, na qualidade de pessoa interessada e manifestamente contra estes actos praticados por terceiros, denunciou a quem julgava ter a responsabilidade de efectuar a limpeza. 
Foi-lhe transmitido que a responsabilidade seria de outra entidade e que ser-lhe-ia dado o devido conhecimento do relatado.
Ora sensivelmente um mês depois, restou a este cidadão alargar a denúncia - e o como procedeu antes - ao CS. Pronto, está feito !!   

quarta-feira, 8 de Outubro de 2014

Alguém tinha que pagar a factura !!

E neste caso, segundo pretende o Governo Regional dos Açores, serão os clubes e  as associações desportivas da Ilha de Santa Maria a arcar com as consequências de ter sido viabilizada uma obra que não passou de uma promessa eleitoral na maior freguesia da Ilha de Santa Maria.
Um investimento avultado que, recordo, foi apresentado em Março e que desde o início se achou ser exagerado para as necessidades quer da freguesia quer da própria Ilha, que conta já com 3 pavilhões cobertos. 
Não que as gentes de Santo Espírito não mereçam. Pelo contrário, há que criar condições para a prática da actividade física nas freguesias mas à medida de cada uma delas. Não foi isso que foi feito e agora há que rentabilizar a infraestrutura a TODO O CUSTO. 

E qual foi a opção?
Demover os clubes e as associações a utilizarem o pavilhão coberto de Santo Espírito. Fantástico. Rentabiliza-se o espaço e transmite-se a ideia de que a infraestrutura era por demais necessária. 

Prós e Contras

- A freguesia ganha maior movimento e entretenimento principalmente ao fim de semana com a realização dos jogos; 
- A freguesia passa a dispor de uma espaço coberto onde além das actividades desportivas podem ser realizadas outras de âmbito cultural; 
- Os atletas da freguesia passam a ter que viajar menos kilometros para praticar desporto;


- A infraestrutura não está minimamente preparada para receber actividade de treino e competição regular (balneários, marcações, bancadas etc) 
- Os custos são insuportáveis para os clubes/associações que correm o risco de equacionar medidas extremas por forma a não perder o equilíbrio financeiro;
-  Os poucos encarregados de educação, conscientes das dificuldades dos clubes e que diariamente vão levar e buscar os filhos ao pavilhão, certamente deixarão de o fazer porque ir a Vila do Porto duas vezes não é a mesma coisa do que ir a Santo Espírito;
- A redução da utilização dos pavilhões em Vila do Porto implicará uma redução nos contratos-programa relativos às horas utilizadas pelos clubes ou seja, Escola Básica e Secundária de Santa Maria, Câmara Municipal de Vila do Porto (Complexo Desportivo) e Clube Ana de Santa Maria correm o sério risco de verem estas verbas reduzidas;
- O piso escolhido não é, nem de perto nem de longe, o ideal atendendo às condições climatéricas que normalmente de fazem sentir em Santo Espírito e no que à prevenção de lesões diz respeito.

terça-feira, 30 de Setembro de 2014

São Pedro: Requalificação do Caminho da Atafona.


Dando continuidade ao trabalho iniciado pelo anterior elenco, a junta de freguesia de São Pedro tem centralizado grande parte da sua intervenção na requalificação do Caminho da Atafona. O reencaminhamento das águas e rectificação do pavimento são as prioridades. 

quinta-feira, 25 de Setembro de 2014

Inqualificável !!!


Destruiu tem que rectificar. E se não o fizeram, alguém tem que os OBRIGAR !

É inaceitável que, primeiro, tenha sido permitido o uso de betão em substituição do betuminoso (é caro? O que lá estava também foi!). E em segundo que não haja uma responsabilização pela degradação do mesmo.
A Avenida de Santa Maria é uma, senão a estrada mais movimentada da Ilha. Também por este facto, é urgente que esta situação seja resolvida para o bem de todos.     

X DOAÇÃO DE SANGUE - 28.SET.2014


quarta-feira, 24 de Setembro de 2014

Estrada da Ribeira de São Domingos: Caída no esquecimento (ou não).



Já diz o ditado popular. "De boas intenções está o inferno cheio". E neste caso particular as intenções e o alegado compromisso para reabilitação da estrada não passaram disso mesmo. É que não sei se sabem mas existe vida (entenda-se habitações/moradores) para além da AGROMARIENSE COOP .............!!!!

segunda-feira, 15 de Setembro de 2014

Constatações e reparos I




Se durante a "high season" foi invariavelmente utilizado, não será com a chegada do Outono/Inverno que o parque de estacionamento da Pousada de Juventude será menos frequentado. Aliás, desde que a nova Creche abriu portas é este o local que melhores condições oferece para funcionários (não só da creche) e encarregados de educação estacionarem as suas viaturas.
E ainda bem que existe caso contrário seria um autêntico caos a hora de entrada e saída das crianças.
Só é pena o jardineiro ser um pouco desleixado ................... !!! 

quarta-feira, 10 de Setembro de 2014

Se não houver "aquele" apoio..... Figos? Apanhe-os você !!!


Foto 2 - Figos colhidos em SMA a 10 Set 2014

"Fresco ou em polpa, em néctares, gelados, doces, compotas ou licores. O Figo-da-Índia pode ser consumido das mais variadas formas e regista em Portugal um crescimento na produção e no consumo. Em Abril de 2012 nasceu uma associação que divulga e dinamiza a produção desta planta, conhecida por crescer em estado selvagem e que ganha expressão económica."

Enquanto que noutras paragens, a aposta neste produto é uma realidade, por cá, enquanto não houver uma coisa chamada "incentivo" governamental, ninguém se mexe.
A título de exemplo, fique-se a saber que uma caixa com 10 unidades, em Montreal - Canadá - tem um custo aproximado de $20. Pois é............. !!! 

domingo, 7 de Setembro de 2014

Parque Habitacional do Aeroporto: AFINAL?????

O processo de atribuição de moradias no Parque Habitacional do Aeroporto está parado ou anda num "pára - arranca" quase que em modo silencioso? Seria conveniente definir a estratégia porque, como é do conhecimento de quem de direito, a necessidade de ter uma habitação não se resume apenas a um ou dois...... !!  

sexta-feira, 5 de Setembro de 2014

O Aeroporto Internacional de Santa Maria foi o escolhido e ponto final !!!

O Airbus A350-XWB aterrou pela primeira vez em Portugal e optou pelo Aeroporto Internacional de Santa Maria. Durante dois dias estará nesta ilha a realizar diversos testes. Na Rede Social Facebook é notável o descontentamento dos marienses sobre a forma como foi tratada esta informação.

Segundo informação retirada das páginas do Aeroporto dos Açores e do Aeroporto de Santa Maria na Rede Social Facebook, “a passagem da aeronave pelo país faz parte de uma das etapas do processo de certificação do modelo”.
De acordo com as mesmas fontes, o mais recente avião de passageiros produzido pela Airbus aterrou esta quinta-feira, pelas 16h40, no Aeroporto Internacional de Santa Maria, numa das paragens da sua tour de testes. “O modelo é o rival Airbus para o 787 Dreamliner da Boeing”, acrescenta.
Este avião pode acomodar entre 276 e 369 passageiros.
Durante 2 dias, o Airbus A350 irá centralizar a realização de nova bateria de voos de certificação da mais recente aeronave da construtora europeia, que iniciará a operação comercial ainda em 2014.
Estreará um novo conceito de conforto, modernidade e de grande eficiência nesta classe de aeronaves, cujo consumo será inferior em cerca de 25% às aeronaves comparáveis.
“Bairrismo” é a palavra mais utilizada no Facebook dos marienses, descontentes pela forma como esta informação foi veiculada. Na página do Aeroporto dos Açores a primeira informação sobre a chegada do Airbus A350 diz o seguinte: “A mais recente, moderna e eficiente aeronave da Airbus, o A350 XWB, actualmente a realizar voos de teste num tour mundial e operada por tripulação do fabricante europeu, irá proceder a uma passagem baixa sobre a pista do Aeroporto de Ponta Delgada – João Paulo II hoje, 4 de Setembro de 2014 com estima para as 12h40 locais”.
Já na capa do Açoriano Oriental de hoje lê-se “Airbus testa avião em São Miguel”.
A forma como a notícia tratada gerou o descontentamento dos marienses no Facebook, uma vez que as notícias destacaram a passagem do avião pelos Açores ou por São Miguel e não referiram a aterragem na ilha de Santa Maria.
(In Jornal Açores 9 - 05 Setembro 2014)


O descontentamento, plasmado em alguns comentários nas redes sociais:

Aqui há duas questões diferentes mas que desaguam no mesmo ponto: a atitude a ANA, gestora dos aeroportos, que tem tido esta atitude de empolamento de tudo o que de bom acontece no Aeroporto de Ponta Delgada e menosprezando o que de bom acontece em Santa Maria. Isto numa estratégia de vender um produto que é exactamente Ponta Delgada, negligenciando Santa Maria. Como Diz e bem, o José Botelho, somos (o nosso aeroporto e consequentemente os marienses) desde 1980 vitimas da política aérea, primeiro com o Governo Mota Amaral com a deslocação da Placa Giratória para a Terceira (tendo-nos dado em troca o presente envenenado da Zona Franca) e depois da sua divisão /partilha com São Miguel, com César. Por mais que venham com justificações de que o tráfego aéreo já não é o que era, a autonomia das aeronaves, blá...blá...nunca houve a coragem de definir Santa Maria como Aeroporto único para a escalas técnicas, já que Terceira tem já o seu papel que lhe rende dividendos com a Base, S. Miguel placa giratória quase em exclusivo, Faial tem tráfego suficiente para sobreviver...E Santa Maria apesar dos estudos, das promessas, da retórica, das visitas estatutárias recheadas de promessas...fica a ver "navios". A segunda questão tem a ver com o mau jornalismo. É lamentável que quem escreve as notícias se limite a chapar no jornal a primeira coisa que ouve ou lê e não se preocupe em saber se é isso (verdade), só isso (se fica por isso mesmo). Continuo a pensar que Santa Maria merece muito mais e melhor do que isto. Pelo menos que se diga a verdade. Ana Loura (Ilha de Santa Maria/TTA/NAV Portugal)

Este jornal só serve para divulgar que houve vandalismo aqui, ali, os buracos, os sinais mal colocados etc.etc. tem olhos azuis, meiguinha, etc. etç. As tendências são bem visíveis. É lamentável que estejam a deturpar a verdade. é certo que somos todos Açorianos, mas só quando convém o resto está tudo dito. José Aguiar (Ilha de Santa Maria/Aposentado/ANA SA)

Isso é um lapso mesmo muito grosseiro ... mina a credibilidade do jornalista em causa e da redação do AO. Os marienses tem de protestar e repor a verdade. José Garcia (Ilha do Faial)

Poucos sabem como a pista de Santa Maria foi construída, como foi negociada e paga. Depois de saberem vão chegar a conclusão porque é a melhor. Manuel Abreu (na página dos Aeroportos dos Açores)

Estive a ler alguns comentários mais recentes nesta pagina e na verdade os descontentes até tem razão a incompetência de quem gere esta página é altamente notória. Ao pessoal das ilhas mais pequenas com todas as condições e em particular a bela ilha de Santa Maria, façam barulho, promovam o que é vosso e não valorizem tanto um bando de frustrados com dor de cotovelo. Mitza Collan (na página dos Aeroportos dos Açores)

Isto demonstra a ignorância e a falta de interesse que existe na nossa comunicação social. Quando se trata de algum "acidente" não se importam nada de os apontar para as outras ilhas, mas quando já é algo benéfico para os Açores, aí Ponta Delgada é a primeira a ter tudo! Frederico Batista (Ilha de Santa Maria/Tripulante de cabine na Quatar Airways)

As razões que levaram as forças armadas norte americanas a construir um aeroporto de grandes dimensões na ilha de Santa Maria ( que viria a funcionar como base aérea americana nos tempos da Segunda Guerra mundial) , em nada teve a ver com a beleza da ilha, das suas praias ou da sua bela gastronomia, eles nem sabiam que aqui existia a melhor meloa do mundo, e que os biscoitos de orelha, na realidade, são feitos de massa. Não, nada disso. Teve a ver com a localização estratégica deste torrão de 92 km 2 e, claro, com as boas condições técnicas /terreno da ilha. Tal como, mais tarde, se deu a instalação da estação de rastreio da agência espacial europeia e, mais recentemente, a estação vlbi. Portanto, queridos amigos, não se trata de bairrismo, trata se se olhar para cada ilha e reconhecer nela as suas potencialidades e deixar de centralizar o poder em apenas uma. (ou duas). Isto tudo para dizer que, sim, foi através de Santa Maria, pequena ilha do arquipélago dos Açores, que Portugal fica também na história da Airbus que hoje, numa tour mundial de testes, escolheu o aeroporto mariense para aterrar o seu mais recente modelo de aeronaves, o Airbus A350. Luciana Magalhães (Ilha de Santa Maria)

quinta-feira, 4 de Setembro de 2014

AJISM: catorze anos a servir os marienses!



A AJISM nasceu em 2000 e desde então tem servido, exemplarmente, os marienses, jovens e menos jovens, mas sobretudo os primeiros, não fosse a AJISM uma associação de juventude em toda a sua estrutura.
Não escrevo este pequeno texto como colaborador, nem como antigo presidente de direcção, nem tão pouco como sócio e com as quotas em dia... faço-o como mariense. A AJISM está a atravessar um período complicado, não por má gestão, pelo contrário, se não fosse a sua gestão cuidada, não tinha as portas abertas, pois neste momento sobrevive-se com recursos que tramitaram do ano passado, ou por outras palavras, com o pouco que se pode poupar. Os apoios para 2014, vindos e prometidos de diversas fontes, ainda não chegaram. Isso ditou o despedimento de três colaboradores e o sacrifício pessoal dos que permanecem, lutando contra a adversidade com muito amor à camisola. As pessoas que trabalham na AJISM, ou pelo menos aqueles que aceitaram manter-se em funções mesmo não sabendo se poderão ser pagos pelo seu trabalho, são pessoas que estão muito acima do comum dos mortais: já ninguém trabalha para aquecer e muito menos no verão quando o que apetece é ir para a praia. Os colaboradores da AJISM foram e serão sempre a alma da AJISM e merecem TUDO.
A fotografia foi tirada hoje e pode ver-se a importância da AJISM na ocupação dos tempos livres dos jovens marienses: perto da hora de abrir já estavam 15 pessoas à espera para entrar na Casa da Juventude, talvez excitados pela tarde que os esperava, pois houve uma aula de ZUMBA que animou dezenas de jovens, mesmo com o sol abrasador!
Não compreender a importância da AJISM manter as portas abertas é não perceber que alguns jovens não têm melhor sítio para onde ir e a Casa da Juventude protege-os de males que por vezes vêm disfarçados de coisas boas... Para a AJISM manter as portas abertas, neste momento, é preciso contar os tostões, que o tempo das vacas gordas acabou. Mas há quem esteja em falta e quem devia estar na primeira linha a apoiar instituições como a AJISM e quem diz esta diz outras como ela, pelos Açores fora.
Infelizmente poucos vêem com o coração ou quando muito não se dão ao trabalho de ver aquilo que só é evidente com alguma atenção... a AJISM passa dificuldades e se não houver quem ajude a nossa ilha vai ficar a perder, muito e para sempre. E não me preocupa minimamente que o Mudança de Maré esteja a apodrecer, aliás, é responsabilidade minha aquele barco estar onde está. É tudo uma questão de prioridades. Há cinco anos decidi que não se gastava nem mais um cêntimo em algo que foi projectado fora das responsabilidades e do âmbito de uma associação juvenil. Antes num lanche para quem passa fome do que numa carcaça que afunda. E quem se lamentar que passe pela AJISM e pague as quotas de sócio: só assim está a ajudar.

Se acha que foi ajudado pela AJISM, se alguma vez a AJISM lhe trouxe alegria, o ensinou a fazer alguma coisa ou lhe protegeu o filho... ajude a AJISM, agora e mais do que nunca. Cinco euros por ano é quanto basta para ser sócio com plenos direitos.

quarta-feira, 27 de Agosto de 2014

É o chamado mergulho em terra seca......

Sobre um artigo de opinião que alguém escreveu recentemente num dos jornais da região,  cabe-me em primeiro lugar afirmar que o sujeito não foi nada parco na verborreia que escolheu para o "enfeitar". Em segundo lugar, além de um genuíno "Taí Ósno", diria apenas que o dito senhor, antes de opinar sobre a edição dos trinta anos da Maré de Agosto, deveria era ter mergulhado antes naqueles dois eventos que, estes sim, sugaram uma pipa de massa a todos nós. De certo constataria que droga nem vê-la, bebidas servidas a menores nem pensar, DJ´s só de cachés de 50 000 euros para cima, restaurantes só de 4 e 5 estrelas, polícia invisível a dobrar e fundamentalmente teria se deliciado com a promoção feita às bandas portuguesas. Um must no que à perfeição diz respeito.
Por último, e porque prolongar a lista de notas positivas que atrás mencionei, me tomariam demasiado tempo, não podia deixar de dar uma achega relativamente às tais "outras" opiniões que são referidas no artigo.
Olhe caro amigo, talvez estas devam ser interpretadas como sendo de alguém que perdeu certas e determinadas exclusividades. É que o tempo da mama que não secava já era !!!  

domingo, 24 de Agosto de 2014

Requalificação da Copeira do Norte - Santa Bárbara.




Um excelente trabalho levado a efeito pela Junta de Freguesia de Santa Bárbara. Depois de requalificada, na copeira do Norte (Nossa Senhora de Lourdes) decorreu um império durante o mês de Agosto. 
Fotos: FC