quarta-feira, 18 de março de 2015

A propósito do Plano Estratégico de Desenvolvimento da Praia da Vitória V: Associação LPAZ em cima do acontecimento.....


Requalificação da Velha Torre: Antes o problema chamava-se ANA SA. E agora?


De uma forma geral, já me começam a faltar adjectivos para descrever algumas tomadas de posição e comportamentos relativos aquilo que deveria ser a defesa intransigente do Aeroporto de Santa Maria. Lamento por exemplo que não se note uma união pública declarada por parte, quer das entidades da ilha como seja a Câmara do Comércio quer dos nossos legítimos representantes. É triste e mais triste será para quem, por total desconhecimento de causa, vai levando com uma chuva de comunicados que mais não servem para sacudir a água do capote e alimentar uma quezília politica que em nada beneficia a Ilha de Santa Maria.
Por estes dias são as questões em torno das escalas técnicas que dominam a ordem do dia mas outras, como a que trago aqui, não podem passar impunes aos olhos de quem realmente se interessa e sofre pelo contínuo abandono e desinvestimento que é alvo o Aeroporto Internacional de Santa Maria.
Pelas mais variadas razões e sempre com a legitimidade que me (nos) assiste, "bateu-se" durante anos e anos na empresa gestora do Aeroporto e quando esta, numa das raras tomadas de posição que foi de encontro a uma velha pretensão dos marienses, surge o Governo Regional dos Açores como ovelha negra a adiar o início de um processo que há muito é reivindicado. A requalificação da Velha Torre de Controlo.
Mas para que possam ficar minimamente esclarecidos, vou voltar um pouco atrás. A ANA SA, enquanto empresa gestora da infraestrutura nunca teve interesse na requalificação da Velha Torre. Como tal, no limiar da privatização, a empresa orçamentou uma verba (100 mil euros) para a demolição da mesma no entanto, surgiu o interesse do GRA através da Direcção Regional da Cultura com um projecto que me parece ser bastante arrojado e que beneficia a nossa história aeronáutica. Mas adiante. A verba orçamentada pela ANA SA para a torre continuou a sê-lo mas foi disponibilizada à DRC para o projeto que atrás referi. Constava do Orçamento Regional para 2015 mas agora, face à rectificação que vai ser alvo o documento, a rubrica continuará aberta mas com menos 99 mil euros. E esta hein? Era manda-los comer aquilo que muitos tem na cabeça e não sabem.......!!

terça-feira, 17 de março de 2015

Quem tem razão?




Como o poder da governação tem andado de um lado para o outro, isto é, do PSD para PS e, às vezes, vice-versa, as responsabilidades são de ambos os lados, para o bom e para o menos bom. É a virtude do defeito da política. Quando todos ralham, se calhar ninguém tem razão ou têm-na todos. Quem decide? Ninguém. Desde que cada um durma descansado, está tudo bem. Ultimamente, infelizmente, não tem sido fácil dormir descansado... nunca se sabe que desgraça se segue (está difícil acreditar em coisas boas, mas tenta-se). Este assunto do aeroporto não se resolve com comunicados de imprensa nem troca de mimos. Resolve-se com acção e com o material a dar de si no lugar certo quando é preciso bater na mesa.

Como as palavras dos comunicados são inócuas, sempre podemos avaliar pelo conjunto. Ganha o PSD pelo rácio elementos/tamanho da mesa.

sábado, 14 de março de 2015

Quem sabe, sabe e pena é que não existam aprendizes em maior número.


Início da descida para a Praia Formosa

Não obstante a iniciativa que é da responsabilidade da Secretaria Regional da Ciência e Tecnologia e é de realçar, quero desta vez elevar ainda mais - se é que ainda é possivel - o trabalho fantástico que é realizado por uns quantos par de mãos na nossa Ilha. São cada vez menos é verdade. Alias, esta é uma arte cada vez menos explorada mas que se deve dar muito valor. Acho inclusivamente que deveria ser uma das profissões a merecer revisão salarial mas esta é só a minha opinião e vale o que vale. 

quinta-feira, 12 de março de 2015

Reabilitação da Estrada Regional entre o Arrebentão e São Lourenço: "Gato escaldado de Água Quente tem medo"

O Governo dos Açores lançou hoje a empreitada de reabilitação de um troço da Estrada Regional N.º 1 – 1.ª, entre o Arrebentão e a Vigia da Areia, em São Lourenço, na ilha de Santa Maria, de acordo com o previsto na Carta Regional das Obras Públicas e na sequência da Resolução do Conselho do Governo de 20 de Fevereiro.
A empreitada, que surge no âmbito da ação de intervenção nos Circuitos Logísticos Terrestres de Santa Maria, representa um investimento de cerca de 800 mil euros e tem um prazo de execução de 180 dias, a partir da data de consignação.
Esta intervenção consiste na criação e valorização das zonas de interesse turístico ao longo da via, como é o caso dos miradouros e zonas de lazer, bem como na execução de muros de suporte, recuperação de muros em pedra seca e construção de órgãos de drenagem ao longo de toda a extensão.
O pavimento será também reabilitado, através da colocação de uma nova base e sub-base em parte do troço e de betuminoso numa extensão de 2,7 quilómetros, além de se proceder à montagem de sinalização vertical e à definição de sinalização horizontal.
A Estrada Regional N.º 1 – 1.ª, entre o Arrebentão e a Vigia da Areia, é uma das principais vias de acesso turístico de Santa Maria, sendo mesmo o único acesso à Baía de São Lourenço, uma das melhores zonas balneares de Bandeira Azul da ilha, que regista um número significativo de marienses e de turistas, sobretudo durante o verão.
12-03-2015 In Jornal O Baluarte



Mas voltando um pouco atrás não deixam de ser curiosas algumas comparações....

O Governo Regional dos Açores, através da Secretaria Regional da Ciência, Tecnologia e Equipamentos, avança com a empreitada de reabilitação da estrada regional entre o Arrebentão e o porto de São Lourenço, na ilha de Santa Maria.
O Secretário Regional da Ciência, Tecnologia e Equipamentos visitou hoje o local onde irá ser executada esta empreitada, no âmbito da visita de Governo à ilha.

“A estrada ficou mais degradada com as obras marítimas e é por isso que o Governo Regional tem já um projecto pronto para, no próximo ano, iniciar a empreitada de reabilitação deste troço”, revelou José Contente.
A requalificação da estrada de acesso à baía de São Lourenço, um dos pontos turísticos da ilha mais procurados, implicará a execução de uma base e sub-base e respectiva pavimentação na extensão do troço, 3,5 quilómetros.
Estão igualmente previstos os trabalhos de execução de valetas e construção de muros de suporte que não resistiram ao intenso tráfego de pesados para a concretização da obra em curso.
José Contente, que visitou a estrada regional junto à entrada para o Porto de São Lourenço, sublinhou a necessidade de se avançar para esta empreitada, garantindo melhores acessibilidades, conforto e segurança aos locais e aos turistas que procuraram o local.
A empreitada terá um prazo de execução de seis meses e implicará um investimento público na ordem de um milhão de euros.
O governante relembrou ainda que mais de oitenta por cento da rede viária mariense foi reabilitada nos últimos dez anos e, “ao nível das acessibilidades terrestres, a ilha tem o seu problema praticamente resolvido”, acrescentou.
Outubro de 2011 - GACS

A ver vamos se é desta...........................!! 

terça-feira, 10 de março de 2015

Lugar dos Anjos: Obra de Santa Engrácia está finalmente concluída.


Pese embora a entidade a concluiu não tenha sido quem a iniciou, regista-se com agrado a reconstrução do muro que há mais de um ano esperava por "alguém" que pusesse (novamente) mãos à mãos à obra . 

segunda-feira, 9 de março de 2015

Centro de Saúde de Vila do Porto: Concurso encerrado por falta de candidatos !!

Atendendo aos números do desemprego também nesta área, é no mínimo estranho que esta oportunidade de trabalho não tenha sido aproveitada !!!

Ler AQUI o Aviso 65/2014/A (Abertura do concurso)

domingo, 8 de março de 2015

Sata Internacional: A Santa Maria vai passar a ter duas ligações para Lisboa.


Lisboa/Santa Maria/Lisboa
De abril a outubro – 2 rotações semanais – 5ª Feira e Domingo.

Voos operados via Ponta Delgada


A programação que integrará a proposta da SATA tem em atenção o histórico do total de tráfego, transportado pela SATA e TAP em 2014 e assegurará na rota de Santa Maria a duplicação da capacidade actualmente oferecida e na rota do Pico a manutenção da capacidade actual nos meses de Julho e Agosto, e a duplicação da capacidade actualmente oferecida nos restantes dez meses do ano.

sábado, 7 de março de 2015

Concelho de Vila do Porto: O seu a seu dono !


As estruturas em cimento que se encontram há muito (demasiado) tempo à espera das placas com os nomes de rua ou lugares, finalmente começaram a receber os respectivos marcos identificativos. Que se sigam as restantes freguesias mas não ao mesmo ritmo...... 

terça-feira, 3 de março de 2015

A propósito do Plano Estratégico de Desenvolvimento da Praia da Vitória IV: Assembleia Municipal aprova por unanimidade voto de protesto.



A Assembleia Municipal de Vila do Porto aprovou por unanimidade um voto de protesto pela "alteração de posição do Governo Regional dos Açores em relação ás escalas técnicas de aeronaves no arquipélago.
O voto apresentado pela bancada do PSD considera que o Plano de Revitalização da Ilha Terceira altera aquilo que sempre foi afirmado pelas autoridades regionais em relação a Santa Maria, de ser uma ilha de referência para as escalas técnicas.

Os deputados municipais do PSD, PS e CDU propõem mesmo a eliminação de alguns eixos constantes no PREIT.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Meloa de Santa Maria passa a ser produto de Indicação Geográfica Protegida.

Atlânticoline: Santa Maria contemplada com (ainda) menos toques do que em 2014.

Se dúvidas houvesse, basta analisar o horário. 

Toques por ano: 
2006 (67)
2007 (66)
2008 (82)
2012 (60)
2013 (53)
2014 (40)
2015 (36)

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

A propósito do Plano Estratégico de Desenvolvimento da Praia da Vitória II: Depois da casa roubada de nada valem as trancas na porta.


Já tinha passado os olhos pelo famigerado plano que, não é mais do que uma estratégia do Governo Regional dos Açores para dar a mão aos nossos conterrâneos da Praia da Vitória face ao anúncio da retirada dos americanos da Base das Lajes.
Que o GRA queira e tenha intenção de minimizar os efeitos desta retirada tudo bem. Agora quando algumas das medidas implicam, no meu ponto de vista, utilizar a outra mão para retirar o pouco que já temos, ai já não posso concordar. Nem com isso nem com a passividade que, de uma forma geral (há exceções), patenteia as nossas entidades, associações e representantes na Assembleia Legislativa dos Açores. O tempo urge e Santa Maria tem OBRIGATORIAMENTE que falar a uma só voz.
Do documento, para que possam perceber o porquê da minha indignação, transcrevi alguns pontos que falam por si.

                Medidas a executar diretamente pelo Governo da República            
  
EIXO 4 - ALTERAÇÃO DO ESTATUTO DA BASE DAS LAJES E REFORÇO DAS CONDIÇÕES DE ATRATIBILIDADE PARA A AVIAÇÃO CIVIL E INVESTIMENTO PRIVADO

Objetivo: Alterar o estatuto militar da Base das Lajes, áreas militares e de servidão, para potenciar a capacidade de atração da infraestrutura para Base de aviação civil ou outros investimentos privados
  
Programas e medidas:
 - Desafetar o uso militar das instalações, infraestruturas e terrenos para utilização civil e reorganização espacial dos mesmos;
- Reforçar os efetivos militares na Base Aérea n.º 4 e instalar Força Naval no Porto utilizado pelos norte-americanos, tendo em vista instalar na Ilha Terceira o Centro de Apoio a todas as operações destinadas a efetivar e garantir os direitos de Portugal sobre a Plataforma Continental Portuguesa, após o processo de extensão da mesma;
- Plano de redução dos constrangimentos operacionais e flexibilização para a utilização do Aeroporto das Lajes para atividades civis, com impacto positivo na economia da ilha.
- Financiamento da expansão da placa de estacionamento de aeronaves da Aerogare Civil das Lajes;
- Financiamento do Terminal de Carga Aérea do Aeroporto das Lajes;
- Revogar o Despacho Nº59/2013, de 20 de dezembro, do Chefe do Estado Maior da Força Aérea e todos os impedimentos militares à utilização da Aerogare Civil das Lajes.

                   Medidas a adotar pelo Governo dos Açores                      

EIXO 5 - PROGRAMA DE REDUÇÃO E ISENÇÃO DE TAXAS E CUSTOS DE LICENCIAMENTO PARA INVESTIMENTOS E ATIVIDADES ECONÓMICAS NA ILHA TERCEIRA

Redução em 50% das Taxas Aeroportuárias da Aerogare Civil da Lajes previstas na Portaria n.º 82/2006 de 9 de Novembro, nos próximos 6 anos.

taxas de tráfego
taxas de assistência em escala
taxas de ocupação

EIXO 8 – COMPETITIVIDADE LOGÍSTICA

- Criar um Pacote de Incentivos de Atração de Escalas Técnicas, garantindo as condições necessárias para a competitividade da Base das Lajes para as escalas técnicas internacionais, cujos incentivos devem ter associada uma maior intensidade nos primeiros anos.

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

1, 2.... 1, 2... Som !!???

Como habitualmente acontece pela época carnavalesca, as danças desceram a Vila de Porto. Presentearam o público presente com o seu trabalho, dedicação e empenho. Foi o culminar de uma preparação que começa com alguma antecedência e que contrariamente ao que se possa julgar, não é feita "do pé para a mão". A crítica não foi esquecida. Faz parte e pese embora a velha máxima do "é Carnaval, ninguém leva a mal", algumas delas não deveriam cair em saco roto e ainda há as que não foram feitas e cairiam que nem uma luva como seja a incapacidade, inércia, falta de vontade (chamem-lhe o que quiserem) em criar condições para que os intervenientes se façam ouvir sem estar, literalmente, aos gritos. Será necessário um projecto de engenharia para conseguir aproximar uns microfones das danças? Julgo que não mas é mais fácil e cómodo pedir às pessoas que façam silêncio de modo a que consigam ouvir........ !!! Enfim...... 

PS: A mudança de local para actuação das danças, na minha opinião, também não seria descabido desde que se aliasse as necessidades ao útil e ao agradável.
Foto: JB

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Desfile de Carnaval 2015: Como se não bastasse a fraca adesão do Secundário.......

Não é novidade o facto do desfile de Carnaval em Santa Maria ter vindo a perder fulgor durante os últimos anos. Longe vão os tempos em que, principalmente, a malta (professores e alunos) do secundário agarrava com unhas e dentes os temas da actualidade para endereçar uma critica. A animação pela principal rua de Vila do Porto era outra das imagens de marca pois a pró actividade dos participantes aliada à colaboração prestada pelo município em dotar grande parte do trajecto com equipamento de som, faziam com que se pudesse desfrutar do verdadeiro ambiente carnavalesco.
Hoje tudo mudou e por mais esperança que se tenha, no ano seguinte é o mesmo cenário. O desfile que durante a manhã de hoje percorreu Vila do Porto é prova disso mesmo. Parece não haver capacidade de voltar a incutir na classe estudantil, o gosto em participar na festa. Há inclusive quem defenda que a participação deveria ser obrigatória. Dito assim até parece fácil mas acho que o caminho não deverá ser esse.
E como se não bastasse a fraca aderência ao nível de participantes, a pouca imaginação no que aos temas diz respeito ainda houve o fraco contributo do município no que toca ao som na rua. 
Em suma, TODOS podem e devem fazer um pouco mais !!!